Pico confessou a sobrinha dele que sequestrou e deixou Genagila amarrada próximo ao Chaparral

A Polícia Civil de Mâncio Lima está à procura do principal suspeito de ter sequestrado, torturado e matado a jovem Genagila Nascimento, 26, anos, encontrada enterrada em uma cova rasa no último domingo, 19.

O delegado José Obetânio, titular no munícipio de Mâncio Lima, garantiu nesta segunda-feira, 20, que deverá prender a qualquer momento os acusados de participação no femicídio da jovem Genagila.

“As investigações estão bem avançadas e já temos todo o passo a passo do principal acusado do crime, o Gleisson, vulgo Pico”, citou.

Segundo a polícia, Pico, que responde por estupro e roubou uma motocicleta em Cruzeiro do Sul, sequestrou Genagila e a levou para a área onde a jovem foi morta, no balneário Chaparral, em Mâncio Lima.

Depois disso o ex-presidiário rompeu a tornozeleira eletrônica e deixou o objeto pendurado em uma árvore na casa de sua mãe no bairo da Cobal.

Além dele, outras pessoas deverão ser presas por envolvimento no crime, disse José Obetânio.

Genagila estava com as mãos amarradas para frente, com sinais de tortura e um tiro no coração. Ela era apontada como namorada de um faccionado que está preso no Complexo Penitenciário Manoel Neri em Cruzeiro do Sul.

Informações dão conta de que o ex-presidiário está armado e pode está na companhia de outros envolvidos no crime.