Banho de sol: leitor fotografa jacaré às margens do Igarapé “Merdinha”, em Rio Branco

Leitor do ContilNet, o despachante Jeanduly Mendes, 45 anos, morador do Conjunto Tangará, quando caminhava do bairro da Estação Experimental para o Conjunto Esperança, em Rio Branco (AC), no início da tarde desta segunda-feira (16), deparou-se com um filhote de jacaré tomando um agradável banho de sol em plena zona urbana da capital.

O encontro deu-se às margens de um igarapé que até os anos 80 era piscoso e servia de balneário para as crianças das agência e que nos dias atuais foi transformado em esgoto a céu aberto, cercado de vegetação praticamente ainda nativa, como nos primeiros momentos da ocupação de Rio Branco. Não por acaso, nos dias atuais o igarapé é chamado pelo jocoso nome de “Merdinha”.

O jacaré avistado tem quase um metro de comprimento, certamente um filhote.

O encontro inusitado desta amanhã, mesmo que ofereça algum perigo para moradores e transeuntes do local, foi comemorado pelo leitor como um sinal de que no local, apesar da visível poluição ambiental, nem tudo está perdido. “Se há jacaré ali, e desse tamanho, é  sinal de que ele tem pai, mãe, até avós. Se há famílias de jacarés vivendo ali, é sinal de que ainda há alimentos para eles no igarapé”, disse Mendes. “E se há alimentos é porque, apesar de muito agredido, o igarapé está vivo”, acrescentou.

O leitor disse ainda que isso deveria servir de alento à equipe do prefeito Tião Bocalom e de ambientalistas estaduais para uma efetiva campanha de despoluição deste e de outros igarapé da cidade. “Ainda há tempo”, disse o leitor.

FONTEContilnet
COMPARTILHAR