Acusado de matar homem com golpes de facão e barra de ferro pega mais de 19 anos de prisão

Jair Avelino dos Santos Apuriña, de 27 anos, foi condenado a 19 anos 8 meses de reclusão por ter matado Orlando Nascimento Cavalcante, na época com 46 anos, com golpes de facão e com uma barra de ferro.

O crime ocorreu no dia 19 de junho de 2019 no bairro Belo Jardim, no Segundo Distrito de Rio Branco. Cavalcante foi achado já sem vida no sofá da sala de casa. O acusado não pode recorrer em liberdade. A defesa informou ao G1 que analisa recorrer à pena imposta, já que Apuriña é réu confesso.

Participaram do crime ainda quatro menores de idade. Segundo o processo, o acusado estava bebendo com duas adolescentes e mais dois menores quando decidiram ir na casa da vítima. Ainda segundo o Ministério Público do Acre (MP-AC), que ofereceu a denúncia, o crime foi por motivo fútil e meio cruel, que dificultou a defesa de Cavalcante.

A denúncia foi recebida pela Justiça em maio do ano passado e ele foi pronunciado pela juíza Luana Campos a ir a júri popular em janeiro deste ano. O acusado está preso desde abril de 2020 após cumprimento de mandado.

Conforme o processo, o réu confessou o crime e a defesa argumentou que ele agiu para se defender da vítima. O G1não conseguiu contato com o advogado de Apuriña nesta sexta-feira (30).

Na época do crime, um dos filhos da vítima, que não quis se identificar, contou que Cavalcante morava sozinho e que a família não tinha ideia de quem cometeu o crime nem qual a motivação. Ainda de acordo com o familiar, a vítima era tranquila, não tinha desafetos e mantinha uma boa relação com os filhos que o visitavam com frequência.

 

Por G1AC