Agricultor desaparece após sair de casa no interior do Acre para buscar mulher na capital

O agricultor Tiago José Oliveira do Nascimento, de 29 anos, está sem dar notícias para a família desde a manhã de domingo (20). Ele sumiu após sair de casa, na zona rural de Acrelândia, para buscar a mulher na casa da sogra, em Rio Branco.

Jessica Pessoa da Silva Nascimento, de 26 anos, conta que o marido saiu de casa por volta das 9h para buscá-la na casa da mãe, aonde estava há uma semana. Ele avisou que estava saindo em um carro emprestado e que logo chegaria.

Mas, até este sábado (26), quase uma semana depois, a família segue sem saber do paradeiro de Nascimento. Angustiada, a mulher conta que eles estão juntos há 12 anos e que têm uma filha de seis anos que não para de perguntar pelo pai.

Ela disse que os dois estavam bem e que era costume ela passar uns dias na casa da mãe, que mora distante, e ele buscá-la em seguida. Jessica procurou pelo marido em todos os locais possíveis, perguntou aos amigos e não obteve nenhuma resposta. A família registrou um boletim de ocorrência sobre o desaparecido do agricultor.

A única informação da família é que ele teria parado em um posto de combustível na estrada por volta das 9h50 de domingo para abastecer e em seguida saiu em direção à zona urbana de Acrelândia. A família mora no Km 105 da BR-364, no Ramal do Carlão, na zona rural da cidade.

“Ele pode ter entrado em Acrelândia, porque de lá dá em Plácido de Castro, depois Senador Guiomard até chegar em Rio Branco. É um outro caminho que tem. Desde domingo, o celular dele só dá desligado. Ele saiu simplesmente para me buscar, porque fui em casa e ele não pegou roupa, nem o carregador do celular, não levou nada. Já tentamos de tudo e ninguém tem notícia. Ele nunca ficou sem dar notícias, estamos casados há 12 anos e nunca aconteceu isso”, contou.

‘Não tem inimigos’

A mulher disse ainda que ela e o marido são evangélicos e que cuidam de uma congregação no local onde moram. Ela afirmou que o agricultor é muito querido por todos e que não tem inimigos.

“Estou pedindo muito a Deus para me dar força para conseguir fazer as coisas nesse momento tão difícil. Ele é uma pessoa muito boa, não temos costume de estar brigando, ele não tem inimigos, ele é super prestativo, lá todo mundo conhece ele e estão todos desesperados. É uma pessoa do bem e a gente tem muito medo do pior ter acontecido, porque não tem possibilidade de ele ter ido embora, nosso medo é de alguém ter assaltado, estar mantendo em cativeiro, não sei. É muito desesperador.”

Ao G1, o delegado de Acrelândia, Dione dos Anjos, informou que assim que recebeu o caso, iniciou as investigações e que foram acionadas também os policiais da região de entorno para auxiliarem nas buscas. Segundo ele, até o momento, não há informações sobre o paradeiro do agricultor.

Via G1AC

.

COMPARTILHAR